quinta-feira, maio 26, 2022

Amplie sua consciência

A prática de exercícios físicos, quase que em sua totalidade, busca aliar o bem­ estar do corpo e da mente. Mas uma atividade em especial consegue ir além. A yoga, uma aula que traz, acima de tudo, auto-conhecimento

Por Cristiane Sabadin Tomasi – Fotos: Helmuth Kühl

Uma aula de yoga desenvolve a percepção do próprio corpo e eleva a consciência de si mesmo. Trabalha basicamente com movimentos, posturas, concentração e principalmente, respiração. É assim que a instrutora Elaide Labonde Fischer resume a prática.

Com experiência de mais de dez anos, Elaide dá aulas de kundalini Yoga – uma entre as muitas abordagens de yoga que existem no mundo.

A prática de kundalini yoga começa com exercícios respiratórios. Depois, trabalho corporal chamado de krya, que é uma sequência de posturas que afetam o corpo, a mente e os sentimentos. “Estes exercícios têm uma finalidade específica, como por exemplo, krya para o pulmão, para o estresse, para o nervo ciático, para circulação”, etc. Após o trabalho corporal, a aula segue com relaxamento, que dura entre oito e dez minutos. Nessa fase, segundo a instrutora, tudo que foi trabalhado anteriormente é assimilado pelo corpo e pela mente. “Ao final da aula acontece a meditação de 11 minutos e o encerramento com mantras”.

Os mantras são correntes de sons que provocam vibração muito sutil na mente e ajudam a diminuir o fluxo de pensamentos, produzindo um estado de serenidade, foco e atenção plena.

É difícil?

Os exercícios de kundalini yoga são muito simples, e de acordo com a instrutora, são feitos geralmente em movimento e com respiração vigorosa. O objetivo é ajudar na limpeza das toxinas, no relaxamento, no alongamento e, ainda, mobilizar a energia vital, ou prana.

Não existe contraindicações, e todos podem praticar, com ressalva, é claro, para doenças graves. O que deve ser respeitado são os próprios limites. Por isso, desde a respiração até os movimentos podem ser adaptados de acordo com a necessidade do praticante, dependendo do seu grau de dificuldade e ou problemas de saúde.

O resultado da prática fortalece a musculatura, melhora a circulação sanguínea, o sistema linfático, e ainda estimula os hormônios e as glândulas endócrinas. O exercício é bastante completo, e o mais interessante, é que as mudanças no corpo acompanham mudanças no nível de consciência e no controle dos próprios pensamentos.

Para a vida

É inevitável pensar o quanto a prática traz melhorias à qualidade de vida, especialmente na correria em que as pessoas vivem nos dias de hoje. Trabalhando o autoconhecimento e a percepção, é inevitável não sentir as mudanças internas, em geral muito profundas e mais rápidas que as externas.

Sim, a prática melhora o físico, mas o que se vê com muita clareza são os resultados de dentro para fora. “Os alunos relatam que estão mais tranquilos, relaxados, que dormem e respiram melhor”.

E é justamente este o grande legado da yoga: levar o aprendizado da prática ao cotidiano. Segundo Elaide, o aluno pode, e isso é altamente recomendável, fazer alguns exercícios durante o trabalho ou em casa. “A pessoa pode, por exemplo, observar como está respirando, ou como está sua postura, pois muitos exercícios podem ser feitos no dia a dia, principalmente os de respiração”.

Psicologia e yoga

Além de instrutora de yoga, Elaide é psicóloga. Para ela, as duas áreas se completam. Enquanto uma permite buscar o significado das próprias experiências e superar conflitos emocionais, a outra oferece uma experiência de consciência corporal. A junção de ambas é algo incrível. “Qualquer médico pergunta: você faz exercício físico? A prática de yoga também está inserida neste contexto, pois busca melhorar a qualidade de vida.

Yoga, a medicina e espiritualidade

Outra linha de yoga praticada em Pato Branco é a hatha Yoga, com a orientação da instrutora Olinda Setti ­ há 14 anos na área. Além de todos os benefícios alcançados por meio da respiração e movimentos, bem como a conquista do autoconhecimento, as técnicas de relaxamento da prática de yoga combatem doenças psicossomáticos, dores e doenças cardíacas e neurológicas. “A yoga ganha o respeito da medicina e é muito indicada”, declara.

Se o corpo está em evidência, seja em cada exercício ou posição mais inusitada, o grande alvo mesmo é trazer a calma. Segundo Olinda, o aquietamento das ondas mentais acontece pelas posturas físicas, técnicas respiratórias, concentração, relaxamento e meditação. E ainda se dele lembrar o espiritual, muito forte nesta atividade. O yoga tem mais de cinco mil anos, e tem origem na Índia. Começou com a prática; a filosofia veio depois. Conforme Olinda, não se trata de religião, mas de uma forma de viver.

“Há praticantes de yoga de todas as crenças. Você faz a religação com a espiritualidade mais pura. Fortalece a maneira como você acredita em Deus, do seu jeito, a partir de sua religião. Com a prática percebemos que há uma força maior que nos rege, que nos guia. Você acessa o divino que te habita”, enfatiza.

BOX 2

Linhas de yoga

Hatha yoga, kundalini yoga, raja yoga, bhakti yoga, karma yoga, swásthya yoga

Artigo anteriorO frio e a pele
Próximo artigo“A fotografia me escolheu”

Ultimas Notícias