quinta-feira, maio 26, 2022

Parceria internacional

Articulação entre Sindimental, Fiep e CNI viabiliza consultoria a indústrias do Sudoeste

Por Nelson da Luz Junior

Qualidade, inovação e espírito aberto. De modo preliminar, esses são adjetivos que podem ser atribuídos as indústrias da região, de acordo com a opinião do especialista francês Jean-Claude Bordeau. A análise foi feita após conhecer a Atlas Eletrodomésticos, na primeira de uma série de visitas que ainda faria no Sudoeste. Também não faltaram elogios à Pato Branco. Ele avaliou a cidade como organizada, limpa e que chama atenção pelo aspecto do meio ambiente.

Durante duas semanas, no mês de setembro passado, Bordeau visitou diferentes indústrias nos municípios de Francisco Beltrão e Pato Branco. O objetivo foi prestar consultoria, avaliar possibilidades, analisar conjunturas e oferecer subsídios para que os gestores possam desenvolver processos de melhoria de produtividade.

E Bordeau tem autoridade no assunto. Aos 74 anos de idade, o especialista soma mais de quadro décadas de experiência no ramo industrial, tendo atuado em empresas como a PSA (Peugeot-Citröen), apenas um exemplo.

Iniciativa também é outra característica que Bordeau diz ter encontrado na Atlas, percebida por meio da equipe que o acompanhou pela indústria. “Todos foram tão cooperativos que doei toda a minha experiencia e meu conhecimento sem reserva alguma”, comentou.

Os padrões encontrados na visita, diz Bordeau, não devem aos que são encontrados na indústria europeia, e ele acredita que o trabalho de cooperação técnico internacional renderá bons frutos.

A cooperação a que ele se refere provém de uma articulação entre o Sindimetal Sudoeste, a Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), e a Confederação Nacional das Indústrias (CNI).

A parceria surgiu a partir de demandas pautadas pelo Sindimetal. Coube à Federação e a Confederação buscar um profissional que as atendesse, e viabilizar a consultoria. De acordo com informações da assessoria de imprensa da Fiep, a consultoria foi prestada sem custo para as indústrias.   

Cícero Gulyas Spartalis, consultor Instituto Senai de Tecnologia em Metalmecânica, explica que a análise de currículos foi pautada especificamente pelas demandas apresentadas pelo Sindimetal, que de modo geral se relacionam com a busca de melhorias em aspectos como qualidade, alinhamento estratégico e melhora da produtividade.

Também segundo a Fiep, “o objetivo do programa é proporcionar para as indústrias da região, o contato direto com ferramentas e metodologias internacionais, com foco no aumento da competitividade das indústrias paranaenses”. Além da Atlas, a agenda da comitiva previa a visita à pelo menos outras sete indústrias, entre elas a Aramart, também em Pato Branco a Alcast do Brasil, em Palmas, e a Aluminios Lummi, em Francisco Beltrão.

Spartalis fez parte da comitiva, que contou ainda com uma profissional de tradução. Ele diz ainda que a escolha por Bordeau não se deu apenas pelo seu currículo, e expertises técnicas, que incluem conhecimentos em estampagem, usinagem, ferramental, melhoria de produtividade de máquinas e de custos industriais, mas por ter vivenciado diferentes cenários e ciclos econômicos na Europa durante sua trajetória.

Mesmo aposentado, Jean-Claude Bordeau diz que a idade não é motivo para parar de trabalhar. Há vários anos ele se dedica as consultorias, tendo visitado vários países por conta da atividade. “Isso sempre foi sempre por prazer, sem esforço e sem mérito”, acrescentou.

Artigo anteriorHistórias e glórias do futsal
Próximo artigoMato de comer

Ultimas Notícias