quinta-feira, maio 26, 2022

Universitários e a Economia Local

Estudantes como os irmãos Bazarin Veríssimo, como Eduardo e Edivânia, movimentam diariamente a economia local. Os jovens que vêm a Pato Branco para estudar, investem dinheiro no setor imobiliário, alimentício, de transporte e lazer

Por Jéssica Procópio / Nelson da Luz Junior e Mariana Salles


Para o delegado regional da 6ª região do Creci- PR, Gilmar Luiz Arcari, é perceptível a chegada de novos estudantes, todos os anos, no município. “Desde que foi fundada a primeira faculdade em Pato Branco, eu comecei a acompanhar um crescimento no setor imobiliário. A procura ano a ano, tem aumentado”, contou.

Arcari explicou que muitos clientes que o procuram para alugar imóveis, na maioria das vezes são os pais alugando para os filhos. No ramo a muitos anos, o corretor explicou que as imobiliárias optam para alugar somente para os pais porque muitas vezes os estudantes, alugam os imóveis e dividem com mais pessoas para diminuir despesas e, ao longo do curso, os moradores vão sendo trocados, por afinidades ou porque concluíram seus cursos – situação comum para repúblicas, onde estudantes entram e saem com frequência.

“Em muitos casos, quando chega na hora de entregar o imóvel, o responsável que assinou o contrato já não está ali, o que dificulta para as imobiliárias porque o imóvel precisa ser entregue em bom estado ao dono, e sem um responsável pelo aluguel, para entregá-lo dentro dos critérios, de entrega do imóvel, fica mais difícil”.

O corretor contou ainda que há uma parcela grande de clientes que muitas vezes, depois do filho estabilizado no município, resolvem investir e acabam comprando os imóveis. “Acredito que nossa cidade tem vários pontos positivos que nos destacam com relação a outros locais, como a educação, onde as faculdades, vem movimentando a economia local”.

O diretor, 2ª Tesoureiro, do Creci- PR, Zeferino José Mazorana, em entrevista a Vanilla, revelou que com a grande demanda de universitários no município, investidores estão comprando e construindo mais imóveis. “Com o crescimento da cidade e dos negócios, corretores de imóveis, estão se habilitando junto ao conselho e estão abrindo escritórios e imobiliárias. Podemos ver que cresceu muito o mercado”, explicou Mazorana afirmando que este crescimento também foi impulsionado por ter em Pato Branco cursos muito procurados, como engenharias e medicina.

Entretenimento

Outro setor que vem crescendo em Pato Branco, devido à forte presença de universitários no município, é o de lazer.

A proprietária de um bar, em Pato Branco, Ana Paula Bonetti, explicou a Vanilla que desde o início, o bar, que em maio completa dois anos e hoje é um dos locais mais frequentados por universitários no município, sempre teve como objetivo um público mais jovem. Atrair universitários foi uma consequência da proposta do estabelecimento. “Quando percebemos que atingimos diretamente esse público, começamos a trabalhar mais focados. Então hoje quase tudo é pensado para eles”, explicou.

Ana Paula explica que o local, hoje projetado para universitários, trabalha com promoções acessíveis a seu público. “Para atrair os universitários aderimos ao esquema de quanto mais gente for com você, menos o grupo gasta”.

A proprietária, de 27 anos, acredita que a presença destes jovens proporciona um acréscimo na cultura local e na economia. “São pessoas que vêm com uma bagagem cultural de todos os cantos do país e muitas vezes acabam se enraizando e ficando em Pato Branco, o que é mais mão de obra”, refletiu.

Assim como Ana Paula, a proprietária de uma distribuidora de bebidas, Lindair Marcante, se adaptou a presença dos estudantes no município, e consequentemente aumentou seus lucros. “É um público muito forte. Nós criamos um valor mais acessível a eles, quando fornecemos as bebidas, para as festas que organizam, as cervejadas”, contou Lindair, afirmando que “as vendas, em seu estabelecimento, aumentam em 60%, quando os universitários estão no município”.

Mãe, a proprietária contou à Vanilla, que criou um carinho muito grande pelos estudantes, principalmente por aqueles que vêm de lugares muito distantes. “Eles se formam e vão embora, mas quando voltam para visitar amigos sempre vem me ver, me dar um abraço”.  


Transporte

Os estudantes, utilizam diariamente o transporte urbano, para se locomover. Mas segundo dados da empresa responsável pelo transporte no município, os estudantes de Pato Branco, representam apenas 10% do total de passageiros.

Com relação a logística com que esses alunos se locomovem para suas cidades natais, os entrevistados contaram a Vanilla, que o transporte é mais complicado, pois não existem rotas mais rápidas. 

Os irmãos de Guararema explicam que, além do valor, que é alto, a viagem é muito cansativa e por isso optam por ir apenas uma vez ao ano para casa. “Para poder fazer um transporte mais cômodo, que no nosso caso vai de Pato Branco, Chapecó, Guarulhos, São Paulo, e de lá para nossa casa no interior, o custo é de R$ 500 por pessoa”, contou Everton.

Os irmãos lembram que o valor mencionado, é somente se conseguirem programar a viagem com antecedência. “Se comprarmos as passagens próximo da viagem o valor sobe para R$ 1.500 por pessoa.

Com o benefício público Identidade Jovem (ID Jovem) os irmãos afirmam que podem gastar, os três juntos, R$ 1.400 para ir e voltar, pois conseguem descontos, mas a viagem é de ônibus e demora 12 horas.

(PODE SER BOX)

Universidades em Pato Branco

As instituições de ensino superior foram implantadas em Pato Branco no início da década de 1990. A instituição pioneira foi a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), na época ainda denominada Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet-PR). Em 1999, mais duas instituições de ensino foram abertas: a Faculdade Mater Dei e a Faculdade de Pato Branco (Fadep).

Ao todo, essas três instituições oferecem 90 opções de cursos — divididos entre graduação, pós-graduação, especialização e nível técnico, atraindo alunos de todas as partes do Brasil.

Além disso, há instituições no município que oferecerem cursos de nível superior nas modalidades semipresencial e a distância.

Ultimas Notícias