quinta-feira, maio 26, 2022

Meu primeiro gato

Muita gente deseja, mas será que todos têm condições de manter esse animal de estimação? Conversamos uma veterinária para saber o que é preciso considerar antes de adotar um gato

Por Nelson da Luz Junior

Pouca gente deve discordar que gatos e outros animais de estimação são grandes fontes de carinho, de alegria, além de serem companhias muito agradáveis. Por isso não são poucas as pessoas que desejam ter um ou mesmo vários em casa.

Qualquer espécie de animal doméstico, porém, exige muitos cuidados, atenção, e também investimentos. Além disso, é preciso considerar que ele poderá ficar com você por muitos anos, poderá adoecer e também sentirá os efeitos do envelhecimento.

Será que todos consideram estes e outros fatores antes de adotar? Nem sempre, e há um triste fenômeno que ajuda a comprovar este argumento: o abandono.

Vanilla conversou com a veterinária Karine Pacheco, para entender quais são as condições básicas necessárias para manter um gato. Algumas recomendações valem também para outros animais de estimação.

 
Espaço

Cada espécie precisa de um determinado espaço. “Tem animais que se adaptam bem vivendo dentro de casa. Outros animais que precisam totalmente de área externa, que precisam de sol. Então isso precisa ser muito bem avaliado”, detalha Karine.

Também é fundamental consultar os outros moradores da casa sobre a presença de um animal de estimação, pois é muito importante que ele seja considerado bem vindo por todos.

Recursos

Será que tenho dinheiro para manter um animal de estimação? Responder essa pergunta é essencial, e é importante considerar que um animal precisa de muito mais do que comida.

Ao longo da vida ele precisará de medicamentos, sejam preventivos ou para tratamento de alguma doença, visitas ao veterinário, vacinas, entre outras necessidades básicas, por vários anos.


Por exemplo, um cão vive em média 15 anos; um gato, até 18 anos e há animais que podem viver por até 40 anos.

Estabilidade emocional

Exatamente. O seu humor, sua disponibilidade de tempo e de energia para se dedicar ao animal também são muito importantes.

Dentro da sua rotina de trabalho, familiar, de lazer, de convivência com amigos, haverá um tempo para o seu animalzinho?

“Muitas vezes a pessoa está atolada de trabalho, não fica em casa, e o animal vai passar o dia todo sozinho. E quando essa pessoa chegar, cansada, ela vai ter tempo, paciência e disposição para sair passear, ou levar o animal para o quintal e brincar com ele, dar carinho, atenção que o animal precisa? O bicho não é um enfeite. Ele não esta ali como um carro que você usa a hora que você quer ou que você precisa”, diz a veterinária.

Estas são algumas das recomendações gerais. Vamos aprofundar a questão para os gatos.


Gato deve ficar em casa

Eles adoram dar um passeio, bisbilhotar pela vizinhança, mas isso não é recomendado. O ideal é que fiquem em casa, porém, os gatos ainda terão energia pra gastar.

Karine comenta que crie um playground interno, caso você não tenha um espaço muito grande para que ele passeie com segurança. Há móveis semelhantes a nichos, instalados nas paredes para que ele possa escalar, por exemplo.

Caso você more em apartamento, seria importante disponibilizar ao gato, ainda que eventualmente, um espaço para que ele possa passear livremente e com segurança, como um jardim de inverno, por exemplo.

Alguns brinquedos simples e caseiros vão diverti-lo bastante: caixa de papelão, bolinha de papel e aquelas varinhas, semelhantes a varas de pescar.

Comida: Quantas vezes ao dia?

Gatos tem o hábito de comer poucas quantidades, várias vezes ao dia. Ou seja, o ideal é que a comida esteja sempre disponível, ou que seja fornecida aos poucos ao longo do dia.

Qual a comida ideal?

Ração específica para o gato, e o mesmo vale para os cães. A veterinária explica que esses alimentos são fabricados para fornecer todos os nutrientes de que o animal necessita.

Gatos precisam de alimentos úmidos, e há várias marcas de sachês e enlatados disponíveis para as diferentes idades e necessidades do gato.

Água

É importante que gatos consumam muita água. Por isso, espalhe vários potes pela casa e mantenha-os abastecidos. Isso vai ajudar a evitar, inclusive, que ele sofra de problemas urinários frequentes.

Dormitório

Também conhecida como “caminha”. Não há um tamanho ideal, mas gatos são espaçosos, então o recomendado é oferecer a ele uma cama com bastante espaço.

Necessidades fisiológicas

Gatos são bastante exigentes quanto a isso, tanto que se você tiver vários, o recomendado é ter uma caixa de areia para cada dois animais. Ela precisa ser limpa todos os dias, e existem equipamentos para ajudar com isso, como luva e pás específicas.

Também há diferentes tipos de areia disponíveis, como a sílica, cuja textura costuma agradar os felinos além de reduzir o cheiro. Há areias a base de madeira reciclada, enfim, é importante observar se o animal vai se adaptar a areia que foi oferecida.

Banho

Para a grande maioria dos gatos, banho é uma situação altamente estressante e desnecessária, pois eles não precisam ser banhados. Porém, às vezes será necessário, para que eles fiquem limpinhos e possam ficar próximos de seus tutores.

Ou seja, banho somente se for fundamental, e em grandes intervalos de tempo.

Importantíssimo

Seja um gato ou um cão, fêmeas, machos, independente da raça ou segurança do abrigo fornecido ao animal, é necessário realizar a castração. Segundo Karine, isso é fundamental para manter o controle populacional e reduzir as populações de animais de rua.

Ainda que ele fique somente dentro de casa, existe o risco de que ele fuja momentaneamente, o que pode favorecer a reprodução indesejada. Vale repetir, portanto: castrar é essencial.

“Nós só vamos conseguir minimizar ou resolver o problema de abandono de animal de rua quando realmente estivermos fazendo castração efetiva em massa”, diz Karine.

Artigo anteriorCuidar de você
Próximo artigoRevista Vanilla, edição 33

Ultimas Notícias