quinta-feira, maio 26, 2022

Câncer de mama também atinge cães e gatos

Por Mariana Salles

A campanha Outubro Rosa chega em sua reta final, e também serve como alerta para os pets, já que o câncer de mama atinge muitos cães e gatos do Brasil.

Conforme o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), estima-se que pelo menos 45% das fêmeas caninas e 30% das felinas apresentam tumor nas mamas, e cerca de 5% dos casos são diagnosticados como malignos. Ainda, 20% dos diagnósticos são tardios, o que dificulta o tratamento.

Conforme a médica veterinária Karine Pacheco, do Hospital Veterinários com Amor, a causa do câncer de mama envolve questões genéticas e hormonais, mas também está relacionado ao uso exagerado de anticoncepcionais e alimentação não balanceada. Ou seja, animais obesos tem risco maior de desenvolver um tumor.

Também, a veterinária explica que, assim como os humanos, não são apenas as fêmeas que podem desenvolver esse tipo de tumor. “Como os cães machos também produzem hormônios como estrógeno e progesterona, mesmo que em menor quantidade, eles também estão sujeitos ao câncer de mama”, alerta.

Sintomas e tratamento

Karine diz que, apesar de os sintomas variarem de caso a caso, os mais comuns são dores, falta de apetite, nódulos inchados, vômitos e feridas na região mamária.

O diagnóstico deve ser feito por um médico veterinário através de exames clínicos na mama, citologia aspirativa do nódulo, biópsia, exames laboratoriais (como os de sangue) e exames de imagem, como tomografia e ultrassonografia. Dessa forma é possível estabelecer, no caso de tumor maligno, o estágio da doença.

O tratamento geralmente é cirúrgico, mas necessita de terapias complementares para acelerar a recuperação e melhorar a qualidade de vida do seu amigo. Assim como os humanos, os pets também podem fazer quimioterapia. “Quanto antes for tratado, mais chances de o pet seguir a vida normalmente. Por isso prevenção e diagnóstico precoce são super importantes”, alerta Karine.

No caso das fêmeas, a castração antes do primeiro cio é a melhor forma de prevenir tumores mamários. Já nos machos, o acompanhamento de um médico veterinário ajuda a identificar o problema precocemente”, indica.

Para deixar o seu pet fora dos índices do câncer de mama, ao menos uma vez por ano leve-o para uma visita de rotina no seu médico veterinário de confiança.  “Quanto antes o câncer for identificado, melhores são as chances de recuperação”, finaliza Karine.

Ultimas Notícias